sexta-feira, 7 de agosto de 2009

As digressões dos Toques do Caramulo

Toques do Caramulo no “Bardentreffen Festival” em Nuremberga
foto © Rolf Krahl

Depois da Suíça e Alemanha, mais concertos em Portugal e Espanha

Os “Toques do Caramulo” acabam de realizar, com grande êxito, uma digressão de 3 concertos na Suíça e Alemanha. Primeiro, no Festival “Pow-wow”, no cantão suíço-germânico, deixando uma forte marca de festa no público daquele festival alternativo, realizado de dois em dois anos num lugar mágico no meio dos bosques de Trogen. Depois, já na Alemanha, brilhante concerto no Bardentreffen Festival, empolgando um fantástico público alemão, que se mostrou completamente rendido à performance lusa, numa praça a rebentar pelas costuras em Nuremberga. Os Toques surpreenderam com a sua música e interacção e foram alvo das críticas mais positivas daquele que é um dos maiores festivais do género na Alemanha. Por fim, concerto em Munique, no Pasinger-Fabrik, com um público ávido e curioso pelo folk serrano de um país imensamente mais conhecido pelo fado. E, novamente, fim do concerto com os alemães em festa e sem palmas a medir.

Segue-se o Andanças, dois concertos na Galiza, três concertos no centro do país e ainda mais um no norte de Espanha, para um Agosto em cheio com Toques do Caramulo, uma criação d’Orfeu que resgata e recria, com uma energia única, o repertório esquecido da encosta serrana do concelho de Águeda, em plena Serra do Caramulo.


AGENDA ACTUALIZADA DOS PRÓXIMOS CONCERTOS

5 comentários:

Eduardo F. disse...

Olá,

em que ano nasceram os Toques do Caramulo?


Obrigado.

lf disse...

Aqui fica um pouco de história:

Um resultado de criação muito grato à d’Orfeu Associação Cultural é o trabalho dinâmico de recriação das músicas tradicionais locais no espectáculo “Toques do Caramulo”, formato desprendido de compromissos conservadores, com um tratamento dinamicamente inventivo e julgado extremamente eficaz na difusão de um património musical até aqui tristemente retratado apenas nos convencionais formatos folclóricos. Esta criação teve várias fases e tem um percurso sequente:

• em 2000 surgiu da parceria da d’Orfeu com um grupo folclórico local – Associação Etnográfica Os Serranos – e incidia no repertório folclórico tal como se conhece associado às próprias danças (os concertos eram simultaneamente oficinas de dança, em que os músicos ensinavam os passos básicos ao público que dançava as modas).

• numa segunda fase, iniciada em 2001, desenvolveu-se toda a recriação musical dos temas constituindo um repertório vasto de recriações e reinvenções, com arranjos próprios sobre a estrutura original, partindo do cancioneiro local. O concerto manteve a característica de ser dançado pelo público, agora com um animador integrado no colectivo.

• Em 2003, é apurado o processo musical criativo e testada a dupla vocação do espectáculo (música e dança) e consegue garantir-se a circulação nacional de “Toques do Caramulo”, o que prossegue em 2004 e 2005, deixando progressivamente a componente dança e apostando num concerto de palco capaz de circular em eventos de músicas do mundo.

• Em 2006, mantendo-se a larga circulação do espectáculo, é editado o CD ao vivo de “Toques do Caramulo”, registando este fabuloso resultado criativo, então em ponto de rebuçado.

• O ano 2007, com o primeiro disco em carteira, é a temporada com maior número de concertos, até então, da caminhada de “Toques do Caramulo”, repartidos entre território nacional e a vizinha Espanha.

• Em 2008 e 2009, Toques do Caramulo continua a apresentar-se em alguns dos principais eventos do circuito trad-folk, agora a caminho da internacionalização (com concertos em festivais na Itália, Suíça e Alemanha, além da Espanha), evoluindo os seus alinhamentos e engrossando o repertório com novos arranjos de sempre velhas e esquecidas modas da zona serrana do concelho de Águeda, na encosta ocidental da Serra do Caramulo.

Eduardo F. disse...

Ok, se bem entendi foi algo que foi crescendo.

Só não percebi é em que ano exactamente sentiram que o grupo se autonomizou do espectáculo performativo.

Quando pensaram em lançar o cd?
:)

lf disse...

CD gravado ao vivo em Outubro 2006, ideia congeminada pouco tempo antes. Editado Abril 2007.

Sobre datas de viragem, inferir do histórico. Como se vê, é relativo. Mas julgo não errar se disser que 2004 definiu TC tal como hoje se (re)conhece.

Eduardo F. disse...

Ok. Assim fica. Não se pode descurar o processo da sua criação. Por isso vou colocar a história nos comentários do Mostrai-vos.

Muito obrigado.
:)